Lá vai

Lá vai

Imagem

Lá vai Luíza…

Dar palpite,
falar sobre a vida,
tomar 3 chopps
e filosofar na mesa do bar

Lá vai Luíza…

querer o impossível,
sonhar a longo prazo
e fazer planos intermináveis

Lá vai Luíza…

Pagar outras contas
acertar com a solidão
esquecer dos compromissos
e depois pedir perdão.

Lá vai Luíza…

Com sorriso no rosto,
caderno no bolso
e com um coração enorme
flutuando na imensidão.

Lá vai Luíza…

Contar outra história,
sem esperar pelo fim
e quando ela voltar
eu sei, vai querer cuidar de mim.

Castigo

Castigo

Imagem

O velho móvel de decoração.
Aquela escrivaninha que já serviu de penteadeira, armário e tabua de passar.

Já teve uma TV em cima, 2 pratos de pizza, um vinho tinto. Já viveu cheias de livros, canecas de café e pó de borracha. Recebeu sol, chuva e mancha de leite. Era uma escrivaninha como qualquer outra, cheia de historia pra contar e cartas na gaveta.

E pelo estrago do tempo, de tanto ser usada, virou um móvel velho numa loja de usados junto com estantes e cadeiras, sofás e geladeiras.

Todos machucados e castigados como o meu coração.

Sobre.vive.me

Sobre.vive.me

força-tumblr-21 dias-jejum-

Fomos condicionados pela sociedade a sermos fortes.
Nós sobrevivemos a um pé na bunda, a segunda-feira chuvosa, ao despertador tocando sem parar, aquela reunião complicada, as brigas, as palavras mal ditas e as que ficam presas na garganta.  Ansiedade de chegar sexta-feira, a ressaca no domingo, a dor de cabeça, a preocupação, ao amor mal resolvido, ao ex que teima em voltar, as tentações, as lutas, as dietas, a tudo nós sempre sobrevivemos.
Fazemos isso pra lidarmos com o mundo, mais acima de tudo, pra quando vemos aquele amigo que acha que morrerá na primeira queda mostra-lo que somos fortes, iguais e podemos superar tudo, até o mundo

Nosso romance de banca de jornal

Nosso romance de banca de jornal

bancaEra pra ser um conto de fadas,
mas acabou em ficção.

Os cientistas diziam
que meu coração não aguentaria,
mas os suspenses do próximo encontro
não deixavam eu largar o telefone

Depois de um tempo descobri
que mexicana não era só a vizinha do 507.

Quando comecei a escrever minha biografia
a parte da nossa aventura ficou em branco
A capa do livro era nossa foto do verão de 2005
e o título algo de “paixão” misturado com “sem fim”.

Era para ser um best-seller,
mas nosso romance acabou
numa caixa de papelão
num canto da velha banca de jornal.