O adeus (parte 2)

O adeus (parte 2)

Image

Dizem que quando estamos apaixonados ficamos mais criativos. Verdade ou não eu não escrevo uma linha há meses.
Não posso dizer que meu coração virou pedra nesse tempo e que não há mais amor em mim. O amor no meu peito é tanto que chega a queimar.
Ainda tenho forças para sonhar antes de dormir. Ainda consigo lembrar da ultima vez em que te vi na rua e de como você me notou no meio da multidão. É só fechar os olhos e lembro da sua risada quando eu falava alguma coisa boba.
Mas você ,eu e até o moço da padaria sabemos que o mundo castiga as pessoas, que os sonhos se vão mais rápidos que chegam e uma palavra mal compreendida pode acabar com um futuro memorável.
Talvez eu tenha parado de escrever porque aquelas palavras lindas de anos atrás não fazem mais tanto sentido, que a esperança de mais um dia com você se foi ou porque o mundo não mereça todo o meu amor.
Enquanto isso, paro de escrever, guardo meus sentimentos numa caixa e vivo como a vida me obriga a ser.
Um dia eu volto ou não, o futuro do meu coração não depende só de mim.
Mas ainda estarei aqui, segura dentro de mim, sem perder minha essência e aquela dose ilusão de que o amor é tudo.

Pra você dar o nome

Pra você dar o nome

Image

Deixa pra lá
Que de nada adianta esse papo de agora não dá
Que eu te quero é agora e não posso e nem vou te esperar
Que esse lance de um tempo nunca funcionou pra nós dois
Sempre que der
Mande um sinal de vida de onde estiver dessa vez
Qualquer coisa que faça eu pensar que você está bem
Ou deitada nos braços de um outro qualquer que é melhor
Do que sofrer
De saudade de mim como eu to de você, pode crer
Que essa dor eu não quero pra ninguém no mundo
Imagina só pra você
Quero é te ver
Dando volta no mundo indo atrás de você, sabe o quê
E rezando pra um dia você se encontrar e perceber
Que o que falta em você sou eu

(5 a seco)