Adeus ano, vida, mundo velho

Adeus ano, vida, mundo velho

Mais um ano começou e junto com todas aquelas piadinhas de “me lembro de 2011 como se fosse ontem” e “estou acordado desde o ano passado”  também vieram os votos de felicidades, abraços, brindes e ressacas.
Quem tem um blog hospedado no WordPress no primeiro dia de 2012 recebeu o relatório de visitas do ultimo ano.
Fiquei feliz de saber que mesmo que o blog não tenha muitas visitas e não seja reconhecido mundialmente, pelo menos uma vez, pessoas da Ásia, Europa, Estados Unidos entraram no blog.  Se eles conseguiram ler eu não sei, mas que eu estou feliz por isso é fato.
Esse ano não fiz lista de resoluções, não planejei muita coisa e nem fiz simpatia (odeio comer romã e há anos que não passo na praia pra pular ondinha), na hora dos fogos fiquei os primeiros minutos no telefone e esqueci de fazer meus pedidos.
Então pra 2012 eu quero viver do acaso, sem esperar muito de mim e dos outros, anular as expectativa, viver cada dia de uma vez e dar uma de Zeca Pagodinho e deixar a vida me levar. Não quero passar os meses esperando o próximo, marcar encontros e festas pra semana que vem, torcer pro começo do mês chegar, o dinheiro entrar e poder sair.
Serei mais humilde, mais sensata, menos sentimental, cairei de cabeça na vida, gastarei menos, me doarei mais, preguiça e tédio serão  riscados do meu vocabulário.
Não quero muita coisa, ainda acho cedo pra pensar no final do semestre ou no próximo reveillon. Sei que todo ano não faço metade das coisas que proponho, então deixo para trás as minhas metas e seja o que Deus quiser.